Um meio ambiente planejado para ser mais saudável

Fazendo mais com menos

Procuramos sempre basear nossas decisões comerciais no fato de que a humanidade não pode exceder os limites dos recursos da Terra. Isso significa enfrentar um desafio comum a todos os negócios: Crescer usando menos recursos naturais e operar de uma maneira que deixe o planeta em uma condição melhor do que estava antes.

Tomando medidas para reduzir nossas emissões

Meta para 2025: Conseguir uma redução absoluta de pelo menos 3 por cento nas emissões de gases de efeito estufa ano a ano.

Como membro do programa Defensores do Clima da WWF e da Renewable Energy Buyers Alliance, além de signatários do American Businesses Act on Climate Pledge, apoiamos o esforço global para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEEs) e manter as temperaturas globais em dois graus Celsius acima dos níveis anteriores à revolução industrial. Acreditamos que todos os setores da sociedade, incluindo as empresas, devem fazer sua parte para ajudar a atingir esses objetivos.

Estamos trabalhando especificamente para reduzir as emissões de carbono que são consequência do consumo de energia em nossas 180 instalações. Quase toda a energia que usamos vem da eletricidade ou do gás natural. Nosso objetivo é reduzir em pelo menos 3% as emissões absolutas cada ano entre 2015 e 2025, chegando a um mínimo de 26% no total. Para isso, nos baseamos na Solução 3% desenvolvida pelo World Wildlife Fund, CDP e McKinsey & Company. Como nossas instalações precisam de soluções diferentes segundo seu projeto e localização, buscamos a redução por diferentes meios, como maior eficiência energética, utilização de energia renovável e obtenção de certificados de energia renovável. No final de 2016, fechamos nosso primeiro contrato de compra de energia renovável (PPA) nos Estados Unidos. Esperamos que os certificados de energia renovável que recebemos através do PPA compense 50% das emissões de GEE geradas pelo nosso consumo de eletricidade nos EUA.o
 

 

Entre 2015 (nosso ano de referência) e 2016 atingimos nosso objetivo anual de reduzir as emissões absolutas de CO2 em pelo menos 3%. Nossas emissões por localização, resultantes de nosso consumo de eletricidade fornecida por malha energéticas do mundo, caiu 3,2 %, passando de 486.400 toneladas para 470.631 toneladas. Nossas emissões absolutas por mercado em 2016, que influenciam os efeitos de nossos instrumentos de energia renovável, como PPAs e certificados de energia renovável, são ainda menores: 423.226 toneladas, uma redução de quase 12%.

Entre 2014 e 2016, reduzimos o consumo de energia em 5,1 %, passando de 1,37 milhões de megawatts-hora a 1,30 milhões de megawatts-hora.

Em 2016, a nossa divisão de Rotulagem e Materiais Gráficos (LGM), onde iniciamos nossos trabalhos, teve um de seus melhores resultados na redução de intensidade energética, que definimos como consumo de energia por unidade de produção, ou megawatts-hora por milhão de metros quadrados. Reduzimos a intensidade 7,2% desde 2015, com uma redução total de pouco mais de 40% em relação à nossa base de referência de 2007. Nossa divisão de LGM na Europa abriu o caminho em 2016, com uma redução de 12% na intensidade. Desde 2007, as operações no Norte da Ásia e Pacífico reduziram sua intensidade energética em 55%. Partindo de nossa base de referência estabelecida em 2007, nossa divisão de LGM economizou um total estimado de quase 150 milhões de dólares usando energia de forma mais eficiente.

Atualmente estamos trabalhando na redução de emissões diretas de nossas operações e na redução do consumo de eletricidade. Estamos desenvolvendo nossa estratégia para reduzir as emissões indiretas da nossa cadeia de valor, tanto da parte de nossos fornecedores quanto da parte de clientes e consumidores, onde as emissões podem ser mais altas. Nosso objetivo é ter uma estratégia para os próximos anos. 

Chegando a um índice de 100% sem aterros

Meta para 2025: Seremos 95% livres de aterros, com pelo menos 75% dos resíduos reutilizados, readaptados ou reciclados.

Trabalhamos continuamente para minimizar os resíduos sólidos criados através de nossos processos de fabricação. Nossos principais resíduos são as sobras de papel, laminado, revestimento, tecido, adesivo e outros materiais que sobraram da fabricação de nossos produtos. Estamos tentando chegar a marca de zero resíduos operacionais enviados para aterros. Nossa meta para 2025 é alcançar a um índice de 95% sem aterro e reutilizar, reciclar ou readaptar pelo menos 75% dos nossos resíduos. (Também nos comprometemos a diminuir os resíduos gerados pelos consumidores de nossos produtos em 70%. Consulte mais informações em “Enfrentando o desafio dos resíduos de rótulos” aqui.)

No final de 2016, 91% dos nossos resíduos sólidos não estavam sendo levados para aterros sanitários e 59 de nossas instalações em todo o mundo estavam funcionando sem aterro. Cerca de 58% de todos os resíduos que não foram para aterros acabaram sendo reciclados. Estamos criando novas parcerias com recicladores para ajudar a aumentar esse número. Ao mesmo tempo, estamos trabalhando para aprender como reduzir e usar de forma mais eficiente os materiais que entram em nossas instalações.

 

Usando a água de forma consciente

Em comparação com empresas de manufatura de outros setores, usamos relativamente pouca água em nossas operações diretas. Mas apesar de acompanhamos nosso consumo de água e buscar maneiras de usá-la de forma mais eficiente em nossos produtos e processos, não fizemos da conservação da água um dos nossos objetivos de sustentabilidade. Entre 2014 e 2016 consumimos aproximadamente 1,1 bilhões de litros de água, quase o mesmo volume consumido no período de dois anos anterior. As águas residuais produzidas por nós são levadas para a rede pública de saneamento e tratadas em instalações municipais.

Em sintonia com as melhores práticas da indústria de vestuário

No final de 2016, 19 das nossas instalações de Branding de Varejo e Soluções de informação (RBIS), que geram mais de 80% da receita de RBIS, completaram o Módulo de Meio Ambiente do Higg Index, uma autoavaliação que fornece informações sobre nosso desempenho ambiental aos nossos clientes. O módulo é parte do Higg Index, um conjunto de ferramentas criadas para melhorar a transparência e minimizar os impactos ambientais e sociais das empresas do setor de vestuário, calçados e têxteis. O Índice foi desenvolvido pela Sustainable Apparel Coalition (SAC), a mais importante organização do setor para produção sustentável, da qual a Avery Dennison faz parte. É cada vez mais comum que nossos clientes esperem que nossas informações sejam fornecidas através do Higg Index. O objetivo de longo prazo da SAC é tornar o Higg Index também disponível para os consumidores.

 

Histórias Relacionadas

Engenharia de Intensidade

More Than

Two-Dimensional