Novas trabalhadoras chinesas

Um programa inovador ajuda os funcionários da fábrica a aprimorar suas habilidades para o trabalho e a vida

Há algum tempo atrás, se Candy Luo passasse por um problema em seu trabalho (um colega de trabalho difícil, digamos, ou uma discussão com um supervisor), ela provavelmente não enfrentaria a situação. Não posso fazer nada, ela pensaria, porque sou mulher. E as mulheres devem ser meigas.

Hoje em dia, ela raramente foge de um desafio.

Candy, de 28 anos, é uma funcionária da recepção no departamento de atendimento ao cliente em nossa instalação de Branding de Varejo e Soluções de informação no distrito de Nansha, em Guangzhou. Ela participou do programa A New SHE, um programa de desenvolvimento profissional que lançamos em parceria com a ONG BSR em 2015. Oferecido em três de nossas instalações na China, o programa proporciona mais de 100 horas de formação em questões pessoais e profissionais. As mulheres aprendem sobre exercícios, nutrição e gestão financeira pessoal. Elas também desenvolvem habilidades profissionais como oratória, liderança e resolução de problemas.

De acordo com Lily He, gerente sênior de recursos humanos, o programa A New SHE nasceu tanto da necessidade dos milhares de mulheres que vieram de áreas rurais para trabalhar no setor de manufatura em expansão da China, como da necessidade das empresas globais, como a Avery Dennison, que as empregam.

"Contratar e manter os trabalhadores na fábrica se tornou um grande desafio", diz ela. "Quase metade dos nossos trabalhadores nas fábricas são mulheres e 97% delas só cursou até o ensino médio ou menos do que isso. Há uma grande demanda por trabalhadoras nas fábricas e simplesmente ter um emprego já não é mais suficiente para elas. Elas querem uma carreira onde possam aprender, progredir e liderar.”

Ajudar as trabalhadoras a desenvolver suas carreiras é bom para elas e bom para nossa empresa, diz Eileen Lu, gerente na fábrica de Suzhou e a primeira mulher a ocupar esse cargo.

"Uma mulher que passa pelo programa A New SHE influencia toda sua equipe, mulheres e homens. Ajuda a melhorar toda a nossa cultura de trabalho. As mulheres que saem do programa A New SHE se comunicam melhor, estão mais envolvidas em nosso desempenho como empresa e mais conscientes de sua influência nesse desempenho. Elas não só trabalham mais felizes como também são mais produtivas. Isso melhora a autoestima e o desempenho das equipes.”

He Wei, de 35 anos, funcionária de logística na nossa fábrica de Panyu, diz que agora está mais segura para falar e compartilhar suas opiniões. Ela aprendeu a ouvir. "Estou mais aberta para ouvir pontos de vista diferentes de meus colegas e supervisores. Posso me colocar no lugar deles e buscar soluções que agradem a todos e nos ajudem a trabalhar melhor como equipe."A parte do programa que ela mais gostou foi o curso de liderança, que ela espera que seja útil para ajudar sua carreira a progredir.

Ela diz que o programa também está ajudando em casa.

"Eu não sabia nada sobre planejamento financeiro pessoal. "Agora temos um orçamento em casa e estamos economizando para nosso futuro.”

Candy, mãe de uma criança de dois anos, concorda. "O formação para os pais foi muito proveitosa. Hoje sei mais sobre nutrição e preparo alimentos mais saudáveis ​​para minha filha. Criei um plano de exercícios para meu marido, minha filha e para mim, para nos manter saudáveis.”

Ajudar jovens mulheres a aprimorar suas habilidades, aumentar sua confiança e incentivar seu potencial para assumir papéis de liderança.

"O programa A New SHE é uma resposta às mudanças culturais ocorrida na China nos últimos 10 ou 20 anos. Agora, as mulheres são encorajadas a assumir mais cargos de liderança no trabalho. Na minha fábrica, nosso objetivo é que 50% de nossa liderança seja formada por mulheres. A New SHE está preparando as líderes que precisamos, além de ajudá-las a se desenvolver como pessoas.”

Candy Luo concorda. "Foi importante entender que no meu trabalho posso escolher uma resposta tipicamente masculina ou feminina. Posso escolher entre ser meiga ou durona. Ser uma mulher significa ser os dois.”

 

Histórias Relacionadas

Experiência recompensadora

Tornando a segurança parte de nosso processo