Defendendo o manejo florestal sustentável

Junto com a Rainforest Alliance e outros, estamos
ajudando os proprietários de terra nos Apalaches a cortar
no momento certo

As florestas do mundo são essenciais para o meio ambiente e a economia. Seus serviços ecológicos são indispensáveis, como absorver e armazenar dióxido de carbono, que de outra forma poderia se acumular na atmosfera e aumentar o aquecimento global. Ao mesmo tempo, as florestas impulsionam o comércio e a criação de emprego. Para que as florestas e as pessoas sobrevivam, a humanidade deve encontrar o equilíbrio entre conservação e uso de um recurso necessário.

Na Avery Dennison, muitos de nossos produtos são feitos de papel. Por isso, nosso negócio depende de um fornecimento sustentável de papel. Para conseguir isso e promover o manejo florestal sustentável, nosso compromisso é obter papel 100% certificado até 2025, 70% dos quais devem ser certificados pelo Forest Stewardship Council® (FSC), criadores do "padrão em sustentabilidade" para produtos de madeira.

Como mais florestas com certificação FSC® de qualquer tipo são desejáveis, também estamos trabalhando para aumentá-las em locais onde as árvores são cortadas com outras finalidades além da produção de papel. Em 2016 ingressamos na Appalachian Woodlands Alliance, uma parceria que inclui a Rainforest Alliance, oo Serviço Florestal dos EUA, Staples, Inc., Evergreen Packaging. Columbia Forest Products, Kimberly-Clark e Domtar. O objetivo da parceria é incentivar mais proprietários de terras no sul e no centro dos Apalaches a geri-las de acordo com as práticas do FSC® e ao mesmo tempo aumentar os mercados de produtos de madeira sustentáveis.

Ao contrário das vastas florestas de propriedade do governo ou de corporações no oeste dos EUA, grande parte das florestas no sudeste do país é de propriedade de milhares de pequenos proprietários, em lotes que têm em média algumas dezenas de hectares. Ao contrário das grandes empresas madeireiras, os pequenos proprietários não veem suas florestas de uma forma primordialmente comercial. Elas são vistas primordialmente como característica da paisagem e lugar para recreação.

Historicamente, os proprietários de terras florestais nos Apalaches costumavam cortar madeira apenas uma ou duas vezes ao longo de suas vidas. Algumas árvores eram cortadas quando um filho ia para a faculdade, por exemplo, ou era hora de se aposentar. Mas os proprietários estão cada vez mais inclinados a vender suas terras para o setor imobiliário, que remove grandes extensões florestais de uma vez para abrir caminho para residências ou lojas. Quando as árvores são cortadas, muito do que é insubstituível ambientalmente, economicamente e culturalmente se vai com elas. Ao convencer mais proprietários a obter a certificação FSC®, a Aliança espera preservar o valor da floresta por gerações.

Para isso, é necessário conversar com todos os proprietários e mostrar como gerir e aproveitar as florestas de forma sustentável pode proporcionar retornos tão bons ou melhores do que os convencionais. Silvicultores locais estão se juntando à equipe da Rainforest Alliance para defender o manejo sustentável. Outros "embaixadores" dentro do setor florestal local também estão buscando o mesmo objetivo.

Trabalhando com um grupo consultivo de especialistas regionais, a Aliança desenvolveu recomendações para apoiar um ecossistema florestal saudável e fornecer aos proprietários das terras florestais uma orientação clara sobre como podem apoiar a conservação. A Rainforest Alliance também desenvolveu uma ferramenta de garantia de qualidade para gerenciamento florestal, com o objetivo de alavancar os sistemas existentes de aquisição de madeira, fornecer uma avaliação do ponto de corte e assim aumentar significativamente o volume de produtos florestais coletados de forma sustentável.

"O objetivo é mostrar aos proprietários como o manejo florestal sustentável é interessante e assim conseguir que eles pensem: 'Por que eu não faria isso?'" diz Richard Donovan, vice-presidente sênior e vice-presidente de manejo florestal da Rainforest Alliance.

Roland Simon, líder de sustentabilidade corporativa e vice-presidente de aquisições da nossa divisão de Rotulagem e Materiais Gráficos, concorda. "Se você vai cortar 1.000 hectares de madeira, há uma maneira sustentável de fazer isso e outra que não é. E se o custo e a receita são exatamente os mesmos, acreditamos que mais pessoas poderão pensar: "Vou fazer isso da forma correta para conservar esse bosque por gerações.’”

Saiba mais sobre nosso compromisso com o FSC® aqui.